"Não tenha pressa, avance devagar" - Florentino Fagundes

SOBRE

 

SOBRE

 
Florentino Augusto Fagundes, filho e neto de paranaenses, nasceu em Ribeira SP em 7 de fevereiro de 1961. Aos treze começou a trabalhar de forma intermitente no Mercado Municipal de Curitiba. Mudou-se em definitivo pra Curitiba em julho de 1977.

Desde criança inventava estórias, que se perdiam pela falta de registro. Escreveu alguns contos e uma peça de teatro na década de 1980, os quais lhe renderam dois prêmios literários. Ainda nos anos 80 chegou a escrever um romance, que depois destruiu porque considerou ruim.

Daí decidiu investir na carreira e na família. Quando algum amigo desavisado lhe cobrava a publicação do tal livro, respondia: “Criei juízo, só volto a escrever quando for doutor e meus filhos estiverem crescidos”. Graduou-se em Matemática, cursou especialização em Engenharia da Qualidade, concluiu mestrado e doutorado em Engenharia Mecânica, tudo isso na Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR, onde é professor desde 1995. Além de trabalhar no comércio, foi bancário e empresário. Casado, é pai de um casal de filhos.

Assumiu oficialmente a condição de escritor, ao publicar a crônica “O Crânio” em sua página pública do Facebook, no dia 2 de outubro de 2015. Ainda em 2015, lançou o livro de contos “A Primeira Pedra”.

UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA

 
1961

Nasceu em Ribeira - SP

Florentino Augusto Fagundes, filho e neto de paranaenses, nasceu em Ribeira SP em 7 de fevereiro de 1961. Entre os treze e dezesseis anos trabalhou ajudando seu pai no Mercado Municipal em Curitiba, experiência que lhe rendeu a crônica “O Sabor da Maçã.”

1977

Mudou-se para Curitiba

Mudou-se em definitivo para Curitiba em julho de 1977. Desde criança inventava estórias, embora não as registrasse. Escreveu alguns contos e uma peça de teatro na década de 80, os quais lhe renderam dois prêmios literários. Ainda nos anos 80 chegou a escrever um romance, que depois destruiu porque considerou horrível. Segundo ele, a editora Record foi generosa ao recusar a publicação relatando polidamente “seu material tem pouca literalidade”.

1989

Graduação - PUCPR

Daí decidiu investir na carreira e na família. “Só volto a escrever quando for doutor e meus filhos estiverem crescidos”, dizia quando algum amigo lhe cobrava a publicação do tal livro.
Graduou-se em Matemática, cursou especialização em Engenharia da Qualidade, concluiu mestrado e doutorado em Engenharia Mecânica, tudo isso na Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR, onde é professor desde 1995. Além de trabalhar no comércio, foi bancário e empresário. Casado, é pai de um casal de filhos.

2015

O escritor

Assumiu oficialmente a condição de escritor, ao publicar a crônica “O Crânio” em sua página no Facebook no dia 2 de outubro de 2015.