A Última Coleção

Não posso lhe garantir, mas acredito piamente ter arrematado a última Barsa. Foi um ato consciente, inclusive me apressei, antes que acabasse tudo de uma vez.

Veja quem me apressou.

O fundador da enciclopédia eletrônica Wikipédia aconselhava os vendedores de enciclopédia a procurar outra coisa para vender, e eu acionei o representante antes que fosse tarde demais. Se eu comprei ou não a última já disse que é puro palpite, mas uma coisa eu asseguro: foi a venda mais fácil da carreira do rapaz. Até estranhou tanta facilidade:

– Tem certeza que não quer mesmo que eu demonstre?

Já tinha outras coleções na estante que a Wikipédia vinha colocando em desuso, mas me faltava a vermelhona. A Editora Delta que me desculpe, mas a Barsa era a Barsa.

Dia desses, li uma reportagem inquietante. O pessoal mais jovem anda jogando fora as Barsas herdadas dos mais velhos. Não usar tudo bem, quem em sã consciência se daria ao trabalho de abrir um livro desatualizado quando a Wikipédia expande os verbetes, consolida a credibilidade no mundo inteiro? Mas pôr no lixo uma coleção tão bonita? Que pecado! Será só falta de espaço ou essa gente não tem mesmo coração?

Até por mim, é uma pena e não é saber que jogam fora o que não serve. A escassez eleva o preço das coisas, ao menos na minha cabeça, tenho em casa uma raridade que vale ouro.

Conheça Profunda Identidade

Saiba Mais pelo link

Saiba Mais

imagem da enciclopédia barsa – Bing images

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.